Street Food European festival Estoril

Começou no passado dia 4 o Street Food European Festival, realizado pela primeira vez em Portugal.
Neste festival podemos encontrar até ao próximo dia 12 cerca de 50 roulotes nacionais e internacionais estacionadas nos jardins do Casino Estoril com diferentes conceitos de comida de rua.
Fiquei super entusiasmada quando soube deste festival. Não é todos os dias que temos tanta variedade de comida deliciosa e diferente num só local, ainda por cima num espaço tão bonito como os jardins do casino Estoril, mesmo ali pertinho do mar.
Aproveitámos para ir no primeiro dia, a pensar que não ia estar muita gente porque era o fim-de-semana da páscoa mas não foi a melhor ideia.
Chegámos por volta das 13h e assim que entrámos vi logo a roulote das piadinas da Cucina Lisboa.
Desde a recente abertura de alguns restaurante com esta iguaria italiana que oiço falar muito bem, por isso dirigimo-nos logo à roulote das piadinas.
Passados poucos minutos fomos atendidos mas quando íamos pagar soubemos que não estavam a aceitar dinheiro. Tínhamos de trocar os euros por moedas de plástico, próprias do festival.
Torcemos o nariz, mas tudo bem! A pior parte foi quando olhámos para a roulote do lado, a que faz a troca do dinheiro, e estava uma fila enorme. A nossa sorte foi que um casal nos avisou que havia mais 2 roulotes de troca de dinheiro e estavam com muito menos pessoas.
Lá fomos nós para a fila e cerca de 30 minutos depois, à torreira do sol,  já tínhamos a moedinhas de plástico na mão.
Decidimos partilhar todos os pratos para conseguirmos experimentar mais variedade de comida.
Seguimos então para a roulote da Cucina Lisboa e pedimos uma piadina de rosbife (5€) – rosbife, mozzarela, cebola caramelizada, tomate e rúcula.
As expetativas estavam um pouco altas mas não foram defraudadas. Esta sandwich italiana é mesmo muito boa e a nossa estava bem recheada. Achei a combinação de sabores deliciosa!
Antes de passarmos a outro prato, optámos por dar primeiro a volta ao recinto para conhecermos a oferta de todas as roulotes.
Houve algumas que chamaram a atenção e outras nem por isso mas houve uma que se destacou de todas as outras, mais que não seja por causa do tamanho da fila.
Estou a falar da Crabbie Shack, que vendia os famosos soft shell crab burguer (7,5€), ou seja hamburguer de carangueijo de casca mole.
Ficámos com curiosidade e espreitámos lá para dentro para ver do que se tratava. O caranguejo é frito em polme e depois servido num pão de hamburguer brioche com molho e verduras. Abriu-nos o apetite e se não fosse a fila enorme, tínhamos ficado por ali mas resolvemos deixar para mais tarde.
Como gostamos muito de comida mexicana, seguimos para a Walkamole mas não estávamos com sorte, além de só servirem um prato – o burrito, a carne ainda estava a aquecer e tínhamos de esperar cerca de 20 minutos. Como estavam poucas pessoas, lá ficamos na fila e no final a espera compensou!
Foi nos servido um burrito (4€) muito bem recheado e com tudo a que temos direito. Carne desfiada, guacamole, um pouco de picante, pico de galo, queijo creme, nachos e ainda arroz.
Estranhei o arroz, porque nunca o tinha comido num burrito mas até ficou bom, na verdade ficou delicioso! Gostei também muito do sabor da carne e do guacamole.
Achei o preço justo tendo em conta a qualidade e o tamanho do burrito.
Outra roulote que tinha imensa curiosidade de experimentar era a The Skinny Bagel. Apesar de estar a chegar agora a Lisboa a moda dos bagels, ainda não os tinha conseguido provar.
Quando nos aproximámos da roulote reparámos que havia duas filas e só passado algum tempo é que percebemos que uma era para para pedir e pagar e a outra para ir levantar. Apesar das filas não serem muito grandes, demorámos MUITO tempo a ser atendidos. Não vos quero mentir mas acho que tivemos cerca de 30 minutos para fazermos o pedido e depois não menos de 20 minutos na segunda fila para irmos buscar o nosso bagel.
Todo este tempo com um calor abrasador e muito sol. Não foi fácil!
Felizmente gostámos muito do bagel, escolhemos o Smoked Bagel (5,50€) – salmão fumado, queijo creme, cebola roxa e rúcula. Ainda pensei pedir depois o Nutella Bagel (3€) mas as moedas do festival já estavam a acabar e havia outros que queríamos experimentar.
Quando saímos da The Skinny Bagel voltámos a olhar para a fila do Crabbie Shack e estava igual. Nem queríamos acreditar mas como já estávamos um bocado saturados de andar em filas resolvemos esquecer o soft shell crab burguer, com alguma pena minha.
Com o dinheiro que nos sobrou, fomos à Sushi Van e à roulote da Vai à fava.
Na primeira comemos um Temaki Ebi tempura (4€) mas não ficámos fãs.
A tempura do camarão não ficou bem feita ou frita e estava-se a desfazer, acabando por se separar do camarão.
Na roulote Vai á Fava escolhemos o prego (6€) – Bife da vazia grelhado com alho e alecrim, pesto de coentros, queijo da ilha curado e rúcula em pão chapata.
A carne era tenrinha e saborosa, assim como o pesto que também estava muito bom. Tivemos a sorte de sermos os últimos a serem servidos com o pão chapata que acabou por esgotar.
Quando fomos pagar percebemos que já estavam a aceitar dinheiro normal porque as moedas do festival estavam a acabar.
Ao que parece muitas pessoas que iam voltar ao evento resolveram trocar o dinheiro a contar com os outros dias, o que fez com que as moedas do festival deixassem de circular no recinto.

 

Soube também depois que ao final da tarde muitas roulotes ficaram sem stock, o que não é nada bom num festival deste tipo mas estou confiante que se houver um próximo, a organização encontre uma solução para estes problemas, incluindo a falta de sítios para sentar, de preferência à sombra. Penso que uma tenda com bancos corridos seria uma boa solução.
No geral a ida ao festival valeu a pena pela variedade e qualidade de comida que experimentámos. Saímos de barriga cheia apesar de um pouco saturados e com um escaldão nos braços.

1 Comment

  • Passei lá este fim-de-semana e fiquei algo desiludida. Primeiro porque não encontrei 50 espaços de venda (nem lá perto) e dos que encontrei, muitos já estavam a fechar (eram 9h, como podiam já não ter comida?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *