Um fim-de-semana gastronómico entre o Sado e a Arrábida

Já há algum tempo que andava a pensar fazer um post com um roteiro em Setúbal, sugerindo alguns restaurantes, cafés e sítios giros para visitar aqui na zona.
Quando recebi o convite do portal Lifecooler para escrever um artigo para a semana do Sado, na rubrica de blogues convidados, não hesitei e achei que era a altura certa.
Resolvi então fazer um roteiro gastronómico de fim-de-semana em Setúbal. O artigo foi publicado hoje no portal Lifecooler mas também o podem ler aqui em baixo.
Setúbal é a minha cidade e é com muito orgulho que o digo. Confesso que nem sempre adorei viver aqui, achava a cidade um bocado parada e atrasada relativamente a outras cidades que conhecia. Felizmente as coisas foram mudando e hoje em dia Setúbal é uma cidade com várias iniciativas, eventos, espaços novos e até já temos um centro comercial!
Uma coisa que nunca faltou em Setúbal foi a beleza natural do Rio Sado com a sua comunidade de golfinhos roazes e a Serra da Arrábida. Provavelmente as principais atrações turísticas para quem visita a cidade, a par do famoso choco “frrite” e do bom peixe assado.

O que visitar?
Baixa de Setúbal
Começo este roteiro com um passeio pelo centro da cidade.
As ruas da baixa de Setúbal podem já não ter o movimento que tinham há uns anos atrás mas estão mais bonitas, enfeitadas com vários adereços criados pelos comerciantes da baixa.
Passem pela Rua Dr. Paula Borba e deliciem-se com os muitos chapéus de chuva coloridos colocados ao longo da rua. Depois caminhem em direção à Praça do Bocage, a praça mais conhecida de Setúbal e para onde convergem quase todas as ruas e travessas da baixa.
Pelo caminho vão passar pelo Largo Francisco Soveral, mais conhecido como o Largo da Ribeira Velha, um cantinho carismático da cidade com um enorme plátano centenário no centro e vários cafés à volta.
Na Praça do Bocage podem-se sentar na esplanada do Botequim du Bocage a beber um refresco. Peçam também um croissant de chocolate ou de doce de ovos, são muito bons.
Depois passem pelos Paços do Concelho ou visitem ali mesmo ao lado a Casa da Cultura, com várias exposições em exibição.
À saída da Praça do Bocage, podem visitar também o Convento de Jesus, um monumento quinhentista onde irá funcionar brevemente o Museu de Setúbal, atualmente em obras de recuperação.
IMG_20140609_153118IMG_20150428_130632

Fórum Luísa Todi
Sigam depois para a avenida Luísa Todi, a maior avenida da cidade.
Logo no início da avenida, está o renovado Fórum Luísa Todi. Se subirem até ao último andar vão encontrar o Café Concerto, onde poderão usufruir de uma esplanada com uma maravilhosa vista panorâmica sobre a cidade, o Rio Sado e a Serra da Arrábida. Vale bem a pena uma visita!

cafe_concerto1

p.txt

 

Jardim da Beira Mar
Continuando a andar em direção ao rio, vamos ter ao Jardim da Beira Mar, um dos jardins mais antigos da cidade.
Neste jardim existem dois espaços de restauração. A conhecida Portugália e mesmo ao lado o recente Best Coffee Lounge, um café-bar muito giro. Ambos com esplanadas muito convidativas em frente ao rio. Junto a este jardim podemos apanhar o catamaran para Tróia.

 

Tróia
Do outro lado do rio sugiro um passeio na marina, acompanhado de um gelado artesanal da gelataria Ice Gourmet. O gelado de moscatel é muito bom!
Se optarem por almoçar em Tróia, a Marisqueira Ribamar é uma boa opção.
De seguida, aconselho um passeio pelas lindíssimas praias ou se preferirem um passeio de veleiro no rio, com sorte conseguem ver os golfinhos roazes.
Se ainda tiverem tempo, podem dar um saltinho ao casino que fica mesmo na marina.

Marina_Troia

2014-05-01-20.31.47

2014-05-01-20.30.58

554615_641008189248063_1762923300_n

Tróia

20140614_213905_LLS

Praia da Saúde e Parque Urbano da Albarquel
De volta a Setúbal, se caminharem em direção à Serra da Arrábida, encontrarão dois dos espaços mais recentes da cidade. A Praia da Saúde e o Parque Urbano da Albarquel.
A Praia da Saúde, além de praia urbana e fluvial, oferece ainda um jardim à beira rio onde costuma decorrer no último domingo do mês, de Março a Setembro, o STB Urban Market – um mercado de artigos em segunda mão, artesanato, produtos regionais, produtos biológicos e animação de rua.
Nesta praia está também o Rockalot Praia, um bar-café com uma esplanada quase em cima da areia e uma bonita vista sobre o Sado e Tróia. Serve refeições rápidas e uns hamburguers muito bons.
Um pouco mais à frente, continuando pelo passeio pedonal, encontra-se o Parque Urbano da Albarquel, um dos sítios mais requisitados pelos setubalenses em dias de sol.
É um espaço muito bonito à beira rio com zonas verdes, um café com esplanada, parque infantil, circuito para a prática de exercício e ainda o restaurante Rockalot Acquabay, um dos melhores restaurantes da cidade, com uma vista fantástica.
Rockalot-Praia

Restaurante_Acquabay

 

Casa da Baia
À saída do Parque Urbano da Albarquel, sigam para a Avenida Luísa Todi e dirijam-se à Casa da Baía, um espaço de promoção turística da cidade.
Este espaço oferece uma área vínica com uma garrafeira em que estão representados 36 produtores da Península de Setúbal, uma loja gourmet com queijos e doçaria tradicional, uma galeria de exposições e também um posto de informação turística.
Existe ainda um pátio interior com um bonito jardim de inverno  e um pátio exterior com esplanada e zona de espetáculos onde se pode observar através do chão em vidro, vestígios arqueológicos descobertos no local.

 

Bares e cafés
Se à noite ainda houver energia para dar um passeio, sugiro a Avenida Luísa Todi. Ao longo desta avenida há imensos cafés e bares para todas os gostos e idades. Destaco o bar Taifa, o Armazém do açúcar, o Corktale (wine bar) e o Beco da Ribeira.
Se preferirem com vista para o Sado, o Best Coffee Lounge (Jardim da Beira Mar), o Rockalot Praia (Praia da Saúde), o Café Concerto (Fórum Luísa Todi) e o Made in Café (Parque Urbano da Albarquel) são boas apostas.
Armazem-do-acucar

Serra da Arrábida
No dia seguinte não pode faltar um passeio pela Serra da Arrábida, começando com uma subida ao Castelo de São Filipe. A vista é lindíssima lá de cima.
Depois sigam em direção às paradisíacas praias da Serra. FigueirinhaGalápos/Galapinhos e Creiro são algumas das mais bonitas praias da cidade.
 No final desçam até ao Portinho da Arrábida, considerado uma das 7 maravilhas naturais de Portugal. E bem merecido!
Podem também aproveitar para visitar a Lapa de Santa Margarida situada numa pequena gruta. Para lá chegar têm de se posicionar em frente ao lar de férias da Casa do Gaiato, andar uns metros em direção ao rio e procurar do lado esquerdo um trilho escondido no meio da vegetação que vai dar a uma longa escadaria. No final dessa escadaria encontra-se a entrada da gruta.
Para terminar o passeio pela serra, podem ainda visitar o bonito Convento da Arrábida, mas não se esqueçam de fazer marcação, pois de outra forma não o poderão conhecer.
IMG_20140629_190937

DSC03374

Lapa_SantaMargarida

Azeitão
Ao sair da Serra, sigam em direção a Azeitão e deliciem-se com um queijinho de ovos ou uma torta de Azeitão na pastelaria “Cego”. As melhores!
Após um passeio por Vila Nogueira de Azeitão, aproveitem para fazer uma visita à Adega José Maria da Fonseca ou à Quinta da Bacalhoa, uns dos melhores vinhos da região. Não se esqueçam de beber um Moscatel de Setúbal!
A caminho de Vila Fresca de Azeitão, podem visitar também o Museu do Queijo de Azeitão, onde se pode conhecer a sua história e ver como se confecciona o tradicional queijo desta região.

Palmela
No final do dia podem ainda visitar a bonita vila de Palmela e subir até ao Castelo.
Para lanchar sugiro o delicioso chocolate quente do Gaiteiro – um acolhedor salão de chá, ou o recente Culto Café.
Se a ideia for petiscar, aconselho o bar-restaurante Casa do Castelo. Além de bons petiscos, tem uma vista deslumbrante!

Casa-do-Castelo

Onde comer:
Setúbal é conhecida por ser uma cidade onde se come bom peixe e muitas são as pessoas que se deslocam de propósito só para comer um bom peixe assado ou um delicioso choco frito.
Quase todos os restaurantes da cidade servem estas iguarias com uma qualidade acima da média, no entanto, para comer um bom peixe assado, recomendo o restaurante O Miguel, Baluarte da Avenida, Ribeirinha do Sado, Casa do Mar, Kefish ou o Poço das Fontainhas.
Se estiverem mais inclinados para o choco frito, os meus restaurantes preferidos são o Rei do choco frito, o “irmão” Leo do Petisco ou o Cais 56 (que também serve umas pizzas muito boas).
Setúbal também é terra de boas marisqueiras. O restaurante Martróia, a marisqueira Ribamar (Tróia) e o restaurante My oferecem uma grande variedade de marisco.

Como alternativa aos pratos típicos, também se comem bons petiscos na cidade e são vários os restaurantes que os servem. Sugiro o restaurante Pérola da Mourisca (que apesar de ficar um pouco longe do centro, vale bem a pena), a Tasca du Sóce, 490 Taberna, Taska, Adega dos Garrafões e a Casa Janeiro (só servem petiscos ao jantar) em Azeitão.

Se optarem por fazer uma refeição mais rápida, recomendo a Amburgaria & Pregaria Tradicional ou o bar-restaurante Taifa, especializado em (boa) comida tailandesa. Ambos na Avenida Luísa Todi.
Para terminar recomendo ainda o Restaurante Rockalot Acquabay, para mim um dos melhores restaurantes da cidade. Oferece uma cozinha de autor aliada a uma das melhores vistas sobre a baia de Setúbal.

Choco-frito

rissol-de-ameijoa-e-ostra-do-Sado

IMG_20150329_162710
sopa-rica-de-peixe-e-marisco

pimentos-recheados

Amburgueria

81

20140316_153657

Durante o dia podem aproveitar para fazer uma paragem numa das melhores gelatarias da cidade, a Valenciana na baixa ou a Vicci na Avenida Luisa Todi.
Se visitarem a vila de Palmela sugiro o restaurante Four’k, o Alcanena ou a Pérola da Serra.

 

 

Onde dormir:
Hotel do Sado Business & Nature (Setúbal)
Hotel Premium Setúbal (Setúbal)
Hotel Luna Esperança (Setúbal)
Há mar ao Luar (Serra da Arrábida)
Quinta dos Moinhos de S. Filipe (Serra da Arrábida)

7 Comments

  • Anónimo diz:

    Está ai no meio a foto de uma caldeirada de Sesimbra, não está?

  • Ana diz:

    Parabéns. Gostei muito do artigo, eu conheço a grande maioria dos sítios que aqui são referidos e concordo plenamente com o que escreve.

  • Luisa Machado diz:

    Sou de Setúbal, gosto muito da minha Cidade e penso que tem umppotencial enorme,concordo com tudo o que podemos ler no roteiro proposto,no entanto podia estar mais completo se fizesse preferência ao nosso Mercado do Livramento,um exlibris da Cidade, assim como a alguns espaços ‘ noturnos, como o DEJA VU,o OBLADI OBLADA,

  • sao lopes diz:

    bom trabalho trata.se de uma zona de que gosto muito e que já conheço parte mas gostaria de conhecer mais

  • É sempre com orgulho que leio estes artigos referentes a Setúbal. Poderia deixar de cumprir a função num roteiro de-fim-de semana se incluirmos mais informação. No entanto deixo aqui algumas informações para quem quiser conhecer mais.Provavelmente nas principais atrações turísticas…incluiria o Moscatel de Setúbal (que também é referido no artigo em Azeitão), o doce típico de Laranja e ainda se vende na pastelaria Abrantes ( bem como o Anis ElmanoSadino), os golfinhos roazes e as ostras a regressar…
    Felizmente as coisas foram mudando…sem dúvida. Mas, era tão bom que alguns projetos avançassem: Cais sete, parque urbano da Várzea, a recuperação do forte de Albarquel, a biblioteca municipal, a Mariana no Clube Naval Setubalense… e que dizer do abandono do Convento de S.Paulo, do palácio da Comenda (vandalizado), o parque de campismo do Outão. Por outro lado a dinamização da zona ribeirinha ( criação de quiosques e zona de restauração- cais 7 entre a Portugália e a Doca de Recreio) a cargo do APSS anda muito devagarinho… e também o meu sonho, existir um passadiço do parque urbano de Albarquel ao Outão.

    Além do citado no artigo…na baixa também temos a casa do Corpo Santo, a casa do Bocage, Museu do trabalho, Museu Etnográfico, a galeria do 11, a galeria municipal, a casa das quatro cabeças, o mercado do Livramento.. nas Fontaínhas ainda existem algumas casas com teto estreito e arredondado que pertenceram a antigos comerciantes nórdicos que vinham a Setúbal comprar o sal, no bairro salgado casas de operários e patrões da industria conserveira (em 1920 haviam 130 fábricas).

    Recomendaria uma pausa também no jardim do Bonfim e no da Algodeia.
    Na doca de recreio ainda se podem observar e viajar nos galeões do sal bem como noutros barcos e fazer a observação de golfinhos.

    No estuário Sado ainda existem fornos romanos, pode-se observar flamingos, cegonhas, garças, patos bravos e ainda alguns anos atrás observei uma lontra, lagoas de água doce (numa delas quando se entra é noite completa quase não entra o sol, por estar muito densamente rodeada de pinheiros e casas típicas em Palma, bem como o maior porto palafítico da península Ibérica: a Carrasqueira. E já agora provar um arroz de marisco naquelas bandas. Na gâmbia também existe um porto piscatório e uma zona de observação de aves. E também o moinho das marés na Mourisca, que nos remete para uma tranquilidade suprema.

    E em Tróia, além do citado a ver as ruínas romanas e a Caldeira.

    Na serra da Arrábida, com alguma sorte poderá avistar raposas, javali e aves de rapina, e visitar o forte do Outão e neste descer umas escadinhas para o lado do rio e observar a arquitetura ou num passeio de barco ( creio que ainda lá existe o quarto que está em acentuada degradação da rainha D. Amélia). E no Portinho, o Forte de Santa Maria da Arrábida, onde está instalado o museu oceanográfico com uma coleção que é composta por diversas espécies marítimas, conservadas em líquido e em seco. Numa outra sala o visitante pode observar algumas espécies do litoral da Arrábida em aquários.

    Em Azeitão além adegas e do museu do queijo visitar o palácio da Bacalhoa.

    Nos restaurantes recomendaria também a Adega do Manel na av. Luísa Todi (choco frito e também migas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *